domingo, 29 de maio de 2011

Biomédica coordena projeto de Banco de DNA para ajudar famílias com filhos desaparecidos

Ajudar a elucidar casos de crianças e adolescentes desaparecidos. Este é o principal objetivo do projeto Caminho de Volta, criado pelo Centro de Ciências Forenses (Cencifor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e coordenado pela biomédica Gilka Jorge Figaro Gattás.
O Caminho de Volta tem quatro eixos. O mais visível é a criação de um banco de DNA que permita a identificação de crianças encontradas, já que elas nem têm carteira de identidade. Há o banco de referência, com dados dos pais, e outro de questionamentos, com dados das crianças localizadas.
“Quando uma criança é encontrada, só há um pai e uma mãe compatíveis”, explica a coordenadora. “Cada vez que uma família entra no projeto, é acionado um programa que cruza os dados automaticamente.”
O banco de DNA é importante particularmente em casos de envelhecimento (por exemplo, crianças que desaparecem ainda bebês e reaparecem anos depois) e quando são encontrados restos de crianças mortas, porque evita o desgaste emocional da família — que normalmente seria chamada para fazer o reconhecimento.
Outro recurso do banco de DNA é permitir a identificação de crianças levadas para outros Estados e países, porque o sistema de coleta é muito simples. “É só fazer um furinho na polpa do dedo e coletar uma gota de sangue em papel de filtro. Depois de seco, o material pode ser guardado por 20 anos, à temperatura ambiente”, explica Gilka. Isso significa que uma criança encontrada no interior do Nordeste, por exemplo, pode ter o material coletado pelo próprio delegado, que em seguida o remete pelo correio. O Cencifor dispõe de um seqüenciador automático de DNA com capacidade para dois mil exames por semana.
Dois outros eixos do projeto são estreitamente ligados à Psicologia, já que a intenção não é apenas colaborar na elucidação dos casos, mas estudar as causas do desaparecimento e dar suporte psicossocial às famílias.

fonte: CRBM 1


Fico feliz em ver profissionais que utilizam seus conhecimentos para construir uma sociedade melhor, e não para simplesmente ter uma vida financeiramente bem sucedida. É hora de pensarmos grande!!!

Parabéns a Dr. Gilka Gattás e toda a sua equipe.

sábado, 14 de maio de 2011

BRASIL: AME-O OU DEIXE-O

video
Você deve estar se perguntando sobre o título: Esse não era um dos slogans da Ditadura Militar?
Era. E não precisamos remeter àquela época, onde tantos desrespeitos e atos desumanos foram cometidos contra nosso povo. Mas essa frase também tem seu lado verdadeiro. Será que hoje, nós amamos nossa nação? ou nosso patriotismo se resume aos jogos da seleção brasileira de futebol?
É comum encontrarmos essas duas situações: brasileiros que se acostumaram com os problemas da nossa nação e que acredita ser ela o melhor lugar do mundo para se viver por causa do carnaval, das novelas e do futebol; ou brasileiros que não param de "esculhambar" o nosso país, não fazem nada que contribua para a mudança e sonham em se mandar daqui.
Mas poucos são os brsileiros que enchergam a realidade do nosso país nua e crua, mas acreditam na mudança, e lutam por ela.

Hoje posso dizer que Deus colocou no meu coração ter amor pela minha nação, pois foi aqui que ele plantou os meus pés. Esse amor não é um amor idólatra, ou cego, ou fanático, não. Apenas posso dizer que esse amor não me deixa "chutar o balde". Acredito que o Brasil pode ser um lugar melhor. Mas isso só é possível se nosso povo se render a Cristo, pois sozinhos não somos capazes de nada, quer você creia ou não.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Consegui !!!


Olá gente!

Quero pedir desculpas pois havia perdido a senha de acesso a esse blog, na verdade toda essa história de Contas do Google me confundiu um pouco, razão da qual desde agosto do ano passado não havia postado mais nada, mas enfim consegui ter acesso novamente ao meu blog.

Então é isso, vamuh que vamuh